Endereço

Rua Pernambuco, 1002 - Sala 601
Savassi | CEP 30130-151
Belo Horizonte, MG
Tel.: 3261 8282 - 3262-4130/0876
sdamg@sdamg.com.br


Clique aqui para acessar a Intranet

Notícias

voltar        

Aeroporto da Zona da Mata alça voo



 

Segundo informações do diretor da Multiterminais Alfandegados, Denilson Duarte, dentro de no máximo 60 dias o Aeroporto Internacional da Zona da Mata já estará funcionando para dar início a um importante ciclo de desenvolvimento desta região mineira. As obras exigidas pelo Decea para permitir que aviões de carga de até 110 toneladas usem o local, embora um pouco atrasadas pelas chuvas, já se encontram 70% prontas, mas as operações de aviões de passageiros e de carga que pesem até 60 toneladas já poderão ser imediatamente feitas. Todos os equipamentos de proteção a voos já estão instalados e funcionado. A pista de 2.530 metros de extensão e 45 metros de largura só perde em Minas Gerais para o Aeroporto Internacional de Confins.

O novo aeroporto já possui 28 funcionários contratados e trabalhando. Com o seu pleno funcionamento, outros 200 deverão ser ali empregados. Encontram-se lá instalados e funcionando os seguintes equipamentos: o sistema de som, a estação de rádio-comunicação com as aeronaves, o balizamento noturno da pista, o Papi (Precision Approach Pathway Indicator) - que são luzes colocadas ao lado da pista para informar aos pilotos se a rampa de pouso está correta -, o NDB (Non-Directional Beacon) - que é o direcionador para orientação de pilotos (GPS), o equipamento para voo com instrumentos, a sala de controle de voos com todos os equipamentos necessários, o sistema de detecção de objetos metálicos (pórtico) e dois moderníssimos aparelhos de raios X, sendo um deles para a bagagem de mão e o outro para as bagagens despachadas como malas, pacotes, embrulhos etc. Três equipamentos de combate a incêndio foram comprados e o primeiro deles, um caminhão não fabricado no Brasil, foi adquirido na França por R$ 2,3 milhões e já estará no porto do Rio de Janeiro no próximo dia 27. Nesta data, deverão também já estar no local um grupamento do corpo de bombeiros já solicitado ao Estado, que é indispensável para a liberação total do aeroporto para pousos e decolagens.

 importante assinalar que os dois aparelhos de raios X para exame das bagagens de mão e as despachadas já funcionando são os mais modernos existentes até o momento no Brasil. Fabricados no Japão, esses aparelhos possuem até a capacidade de detectar drogas como cocaína, maconha, crack ou explosivos despachados junto das bagagens que ficam no compartimento de carga das aeronaves (porões dos aviões).

Completando o que o novo sítio aeroportuário irá oferecer, estão em construção um restaurante e um setor de cargas recebidas e a despachar para o Brasil inteiro ou para o exterior. O novo aeroporto internacional será um importante local de uso da fábrica de caminhões leves e pesados da Mercedes-Benz, cuja unidade deverá entrar em operação no mês de outubro próximo, inicialmente, pelo processo de montagem CKD.

A empresa Multiterminais Alfandegados, que administra o novo local, espera neste fim de março já poder solicitar à Anac a liberação e permissão para pousos e decolagens, inclusive à noite. Mesmo sendo um aeroporto preferencialmente de cargas, ele irá operar também voos de passageiros e algumas empresas apenas aguardam sua liberação para solicitar permissões para pousos e decolagens como escala em opção a outros aeroportos como o Galeão, o Santos Dumont, Pampulha e até Confins, cujas novas permissões de utilização pelas empresas aéreas não estão sendo dadas pela capacidade totalmente esgotada. O novo aeroporto pode servir como escala para pousos e decolagens de aeronaves de passageiros que, vindos do Norte ou Nordeste, se dirijam ao Sul do Brasil e vive-versa.

O que é importante é que as classes produtoras e industriais da Zona da Mata já se movimentam para que a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) estude e implante um ou dois distritos industriais nas imediações do novo sítio aeroportuário para dar suporte às solicitações de localização industrial já existentes e aproveitando as oportunidades oferecidas pelo novo local. Por exemplo, a fábrica de caminhões da Mercedes-Benz necessitará de fornecedores de peças para os novos veículos médios e pesados de transporte, e como irá importar e exportar peças e componentes, a localização nas imediações do novo sítio aeroportuário é a ideal. Espera-se que até o mês de maio tudo esteja operando ali.


* Economista, professor e jornalista


JOSÉ ELOY DOS SANTOS CARDOSO* .




Fonte: Diário do Comércio 14/03/2011
Animatto Webcom