Endereço

Rua Pernambuco, 1002 - Sala 601
Savassi | CEP 30130-151
Belo Horizonte, MG
Tel.: 3261 8282 - 3262-4130/0876
sdamg@sdamg.com.br


Clique aqui para acessar a Intranet

Notícias

voltar        

Café impulsiona faturamento



O faturamento gerado pelas exportações do agronegócio mineiro no mês passado aumentou 49,2% se comparado com igual período do ano anterior. De acordo com os dados divulgados ontem pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o resultado positivo se deve principalmente aos embarques de café, que tiveram a receita alavancada em 58,1% na comparação com igual mês de 2010.

De acordo com o Mapa, as exportações de fevereiro renderam para Minas Gerais US$ 652,1 milhões. O índice de crescimento da receita gerada pelos embarques dos produtos do agroneócio mineiro, mais uma vez, foi superior ao registrado na média do país. Os exportações brasileiras do setor totalizaram US$ 5,333 bilhões em fevereiro, com expansão de 21% se comparado a igual perído do ano passado.

De acordo com os dados divulgados pelo Mapa, somente as exportações de café, principal produto da pauta exportadora do agronegócio mineiro, geraram faturamento de US$ 408 milhões, valor 58,1% superior ao embarcado em igual período do ano anterior. A tonelada do grão está avaliada em torno de US$ 4,045 mil. Em 2010 o mesmo volume foi comercializado a US$ 2,664 mil.

A redução da oferta mundial e a demanda crescente pelo grão impulsionaram as cotações. Ao todo, foram enviadas ao exterior 101,2 mil toneladas de café, superando as 97,68 mil toneladas comercializadas em fevereiro de 2010, incremento de 4,1%.

O complexo sucroalcooleiro do Estado também colaborou para a expansão do faturamento do agronegócio de Minas. De acordo com o Mapa, a receita gerada pelo setor ficou 203% superior à obtida em fevereiro de 2010, chegando a US$ 60,4 milhões. Ao todo, foram destinados ao exterior 122,3 mil toneladas de produtos, variando entre o açúcar bruto e o refinado.


Carnes - No segmento de carnes, foi registrado incremento de 42,5% na receita. O volume embarcado foi de 26,5 mil toneladas. Ao todo, foram arrecadados com os embarques US$ 67,5 milhões, contra US$ 47,4 milhões obtidos em igual período anterior.

O destaque positivo deste setor, em relação à evolução da receita, foi da área de avicultura. Segundo os dados do Mapa, o faturamento alcançou US$ 24,9 milhões, contra os US$ 14 milhões arrecadados em fevereiro de 2010, o que representa uma evolução de 77,5%. O volume destinado ao mercado internacional foi de 14,8 mil toneladas, contra as 9,9 mil toneladas embarcadas anteriormente - a diferença chegou a 49% em volume.

O faturameto com os embarques de carnes bovinas em fevereiro também foi incrementado no período. O levantamento apontou uma receita de US$ 30,152 milhões, alta de 52,1% se comparado com os US$ 19,8 milhões obtidos em igual mês do ano anterior. O volume ficou em torno de 6,58 mil toneladas, alta de 21,3%.

As carnes suínas continuaram a apresentar resultados negativos em relação às exportações em fevereiro. A receita dos embarques encerrou o período com retração de 42,9%, alcançando US$ 3,6 milhões. O volume, que em 2010 era de 2,7 mil toneladas, caiu para 1,46 mil toneladas, o que representa recuo de 46,2%. Os preços da tonelada no mercado internacional estão em torno de US$ 2.478.


Soja - No complexo soja (óleo, grãos e farelo), o óleo foi o que mais contribuiu para o resultado positivo nas exportações do grupo. Em fevereiro, o produto gerou em receita US$ 7,4 milhões, alta de 33%, com um volume de 5,9 mil toneladas comercializadas com o exterior.

Os embarques totais do grupo acumularam receita de US$ 7,8 milhões, queda de 54,2% sobre fevereiro do ano anterior. As exportações de farelo tiveram redução de 97,6% em valor, chegando a US$ 279 mil. Ao todo, foram embarcadas 383 mil toneladas do produto.



Fonte: Diário do Comércio 23/03/2011
Animatto Webcom