Endereço

Rua Pernambuco, 1002 - Sala 601
Savassi | CEP 30130-151
Belo Horizonte, MG
Tel.: 3261 8282 - 3262-4130/0876
sdamg@sdamg.com.br


Clique aqui para acessar a Intranet

Notícias

voltar        

Estado deve vender 15% a mais aos árabes



“Apesar dos problemas (internos) no Egito e na Líbia, a tendência é a de que as exportações (de Minas Gerias) para os países árabes, neste ano, aumentem em torno de 15% (na comparação com 2010).” A previsão, que pode representar um aumento de US$ 157,2 milhões no faturamento de empresas mineiras com as vendas para o Oriente Médio, foi feita, ontem, pelo secretário-geral da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, Michel Alaby, que esteve na sede da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) na companhia de embaixadores e outras autoridades de 16 dos 22 países que formam a Liga Árabe. Em 2010, segundo dados do Ministério da Indústria e Comércio, o estado vendeu o equivalente a US$ 1,048 bilhão para aquelas nações.

O saldo da balança comercial com os países árabes foi bem favorável ao Brasil, que importou, em 2010, “apenas” US$ 43,58 milhões no mesmo ano. Assim como no ano passado, a previsão é de que o grupo de alimentos, responsável por 55,3% das exportações para aquele mercado, seja o grande responsável pelo alto lucro dos produtores mineiros. O grande filão é o açúcar, que acumulou, no exercício anterior, US$ 268,3 milhões em vendas. Mas outros produtos também terão boa aceitação: “Basicamente, como frango, açucar, café, soja, milho”, acrescentou Alaby.

A mineração mineira também tem bom mercado naquela região. Para se ter ideia, depois do grupo de alimentos (55,3%), o setor é o que mais atrai a Liga Árabe. Em 2010, as exportações para lá chegaram a US$ 291,8 milhões, o equivalente a 27,84% das vendas para os 22 países. Os produtos metalúrgicos, com índice de 5,26% dos negócios, também têm cifra atraente: US$ 91,6 milhões em 2010. Os Emirados Árabes, que importaram o equivalente a US$ 195 milhões do estado e cujo Produto Interno Bruto (PIB) soma US$ 239,7 bilhões, é um dos grandes compradores do produto.

Os Emirados Árabes também apreciam as famosas pedras preciosas mineiras – o estado exportou o equivalente a US$ 91 milhões para as 22 nações da Liga. Minas também está de olho nos negócios com a Arábia Saudita, dona de um PIB de US$ 434,4 bilhões, e grande importadora do açúcar, do ferro, do aço e de equipamentos médicos e têxteis do estado. Outro alvo importante é a Argélia, que, no ano passado, importou US$ 71,3 milhões dos empresários do estado.
Parte do aumento das vendas mineiras deve ocorrer em razão de uma estratégia definida no encontro de ontem. “Concluímos que vamos fazer um pequeno grupo de trabalho para avançar em alguns projetos, como a participação em feiras e a visita de empresários árabes a Minas Gerais quando estiverem no Brasil”, afirmou Michel Alaby.

ISRAEL O governo de Israel também quer aumentar as relações comerciais com Minas. Ontem, em um hotel da capital mineira, ocorreu o congresso Innovation’s EDGE – Israel, cujo objetivo foi despertar a atenção dos empresários do estado para evento homônimo que ocorrerá, em Telavive, em junho. As exportações mineiras para Israel somaram US$ 45,31 milhões em 2010. Já as importações ficaram em US$ 61,64 milhões.


Fonte: Estado de Minas 30/03/2011
Animatto Webcom