Endereço

Rua Pernambuco, 1002 - Sala 601
Savassi | CEP 30130-151
Belo Horizonte, MG
Tel.: 3261 8282 - 3262-4130/0876
sdamg@sdamg.com.br


Clique aqui para acessar a Intranet

Notícias

voltar        

Porto está no planejamento dos próximos 20 anos



O ministro Leônidas Cristino, e o Secretário de Infraestrutura Portuária da Secretaria de Portos (SEP), Fernando Victor Carvalho, foram recebidos na última sexta-feira (6) em Paranaguá pelo superintendente dos Portos do Paraná, Airton Vidal Maron. O ministro está percorrendo os portos para conhecer e ter uma visão consistente dos projetos de ampliação e melhoria da infraestrutura portuária nacional.

“O governo federal está identificando potencialidades e deficiências dos portos para planejar e futuramente fazer os investimentos necessários, de forma conjunta com o governo estadual”, disse Cristino. “Vamos fazer um planejamento consistente para os próximos 20 anos e o porto de Paranaguá está incluído nesse planejamento”, afirmou.

No encontro, o superintendente Airton Vidal Maron debateu com o ministro sobre um projeto de ampliação do porto apresentado pelo Governo do Paraná estimado em R$ 1,1 bilhão de reais. “Esta é uma visita muito importante. Demonstra que o governo federal está junto no desenvolvimento do porto, na resolução dos problemas e nas expansões que o porto pretende e precisa fazer”, disse Maron.

Composto por um conjunto de nove obras, o projeto paranaense aumentará a capacidade do porto em 60%, com 12 novos berços de atracação, elevando a capacidade de movimentação de cargas para 70 milhões de toneladas por ano. Hoje o porto possui 20 berços de atracação e capacidade para 40 milhões de toneladas por ano. Para isso, além de uma dragagem de manutenção no canal de acesso ao porto e da bacia de evolução (onde os navios aguardam a atracação), será necessária uma dragagem de aprofundamento, com a retirada de rochas submarinas, para aumentar a profundidade do porto para 16 metros. O aprofundamento permitirá ao porto receber navios de maior porte e capacidade de carga.

O ministro afirmou que o governo federal vai trabalhar em parceria com o governo do estado e contribuir com parte dos recursos necessários para o projeto, entre eles a dragagem de aprofundamento. “Com essa dragagem o porto poderá chegar a uma profundidade de 16 metros, o que dará uma condição muito boa para movimentação de cargas”, disse o Leônidas Cristino.

A expectativa do Governo do Paraná é incluir os projetos de ampliação e modernização do Porto de Paranaguá no Plano Nacional de Logística Portuária (PNLP), que deve ser concluído até o mês de outubro, com base em um diagnóstico que está sendo elaborado pela Universidade Federal de Santa Catarina. A partir do PNLP, que tem um custo de R$ 45 milhões, o governo vai saber o volume de recursos que o país precisa investir para melhorar a condição dos portos, que hoje está estimado em aproximadamente R$ 30 bilhões.

O secretário de Estado da Infraestrutura e Logística do Paraná, José Richa Filho, disse que a visita do ministro foi muito proveitosa, porque é importante que ele veja in loco a situação do porto paranaense, que está bem localizado estrategicamente, movimenta um volume enorme da safra brasileira de grãos e por isso precisa de investimentos. “Esse é um novo tempo no relacionamento com o governo federal. É uma parceria, uma via de mão dupla”, disse o secretário. “O governo federal não quer apenas colocar dinheiro, quer acompanhar as obras e participar, no dia a dia, sentindo as nossas necessidade e estando mais sensível a todas elas”, afirmou.

O secretário da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, Ricardo Barros, participou de uma reunião com o ministro Leônidas Cristino, na sede da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) e disse que a atração de recursos federais é fundamental para ampliar a infraestrutura do estado em todas as áreas, mas que o porto é um elemento constante de demanda dos empresários, que querem saber da ampliação e novos investimentos. “As empresas querem importar e exportar com eficiência e tranquilidade institucional. Por isso estamos dando um novo ritmo de eficiência na nossa infraestrutura. É isso que o Paraná precisa”, disse Barros.

Na visita ao Paraná, o ministro e o secretário sobrevoaram de helicóptero os portos de Paranaguá e Antonina e percorreram o cais comercial do Porto de Paranaguá.



Fonte: Bem Paraná 08/05/2011
Animatto Webcom