Endereço

Rua Pernambuco, 1002 - Sala 601
Savassi | CEP 30130-151
Belo Horizonte, MG
Tel.: 3261 8282 - 3262-4130/0876
sdamg@sdamg.com.br


Clique aqui para acessar a Intranet

Notícias

voltar        

Aduanas aumentam desembaraços



LEONARDO FRANCIA.














DIVULGAÇÃO
O porto-seco Granbel, em Betim, movimentou US$ 1,462 bilhão em importações, 33% do total estadual e alta de 33,7% ante 2010
O porto-seco Granbel, em Betim, movimentou US$ 1,462 bilhão em importações, 33% do total estadual e alta de 33,7% ante 2010

Os desembaraços nas aduanas de Minas Gerais continuam evoluindo, apesar da recente valorização do dólar frente ao real. No acumulado do ano até setembro, as importações por meio dos portos-secos do Estado chegaram a US$ 4,426 bilhões, 5,5% a mais que os US$ 4,192 bilhões registrados no mesmo período de 2010. Os dados foram divulgados ontem pela Superintendência Regional da Receita Federal do Brasil (RFB).

"O resultado é natural porque, tradicionalmente, o movimento aduaneiro cresce de setembro até novembro. A expectativa é que a crise na Europa e o câmbio não impactem nos desembaraços estaduais pelo menos até o final do ano", analisa o presidente do Sindicato dos Despachantes Aduaneiros de Minas Gerais (Sdamg), Frederico Pace Drumond.

Em função do aquecimento do comércio exterior do Estado através das aduanas, Drumond revela que, nesta quinta-feira, representantes do Conselho de Logística e Portos da Associação Comercial e Empresarial de Minas (ACMinas), dos principais importadores e exportadores estaduais e dos portos-secos se reunirão com o alto escalão da Receita Federal. "O objetivo é negociar a ampliação do horário de funcionamento das zonas de desembaraços", acrescenta.

Participarão do encontro o subsecretário de Aduana e Relações Internacionais da RFB, Ernani Argolo Checcucci Filho, o coordenador-geral de Administração Aduaneira, Dario da Silva Brayner Filho, além do superintendente do Fisco no Estado, Hermano Lemos de Avellar Machado.

No acumulado do ano até setembro, as importações por meio do porto-seco de Uberaba (Triângulo Mineiro) registraram o maior crescimento entre as aduanas do Estado. No período, as importações na zona aduaneira somaram US$ 305,3 milhões, 37,7% de crescimento em relação aos US$ 221,6 milhões movimentados no mesmo intervalo de 2010. Os desembarques realizados na aduana representaram 7% do total de Minas Gerais.

O Aeroporto Internacional Tancredo Neves (AITN), em Confins (RMBH), desembaraçou 43,3% do total estadual nos nove primeiros meses deste ano, a maior movimentação entre as adunas mineiras. No período, os desembarques somaram US$ 1,919 bilhão, porém, com queda de 3,8% em relação ao US$ 1,995 bilhão de idêntico intervalo de 2010.

O porto-seco Granbel, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), controlado pela Usifast, também registrou forte crescimento entre as aduanas do Estado. De janeiro e setembro, a zona aduaneira movimentou US$ 1,462 bilhão em importações de mercadorias, 33% do total estadual e uma alta de 33,7% frente ao montante do mesmo intervalo de 2010 (US$ 1,093 bilhão).


Varginha - A aduana de Varginha (Sul de Minas) movimentou US$ 460,2 milhões em importações entre janeiro e setembro, 10,4% do total dos desembaraços do Estado. Ante os desembarques nos mesmos meses de 2010 (US$ 435,3 milhões), houve elevação de 45,7%.

O porto-seco de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, gerou divisas da ordem de US$ 139,8 milhões com importações durante os nove primeiros meses do ano, 3,6% do total estadual. Frente aos US$ 170,8 milhões registrados em igual período de 2010, foi apurada retração de 18,1%.

A aduana de Juiz de Fora (Zona da Mata), com apenas 3,1% do total, registrou o pior desempenho. De janeiro a setembro, foram importados US$ 139 milhões em mercadorias, 49,5% menos que no mesmo período um ano antes (US$ 275,7 milhões). A queda está vinculada à paralisação da fabricação de automóveis pela planta da Mercedes-Benz instalada no município, que passa por adequações para produzir caminhões.

As exportações por meio das aduanas estaduais durante os nove primeiros meses deste ano (US$ 760,4 milhões) também cresceram na comparação com as do mesmo período do ano passado (US$ 444,8 milhões), neste caso com alta de 70,9%.

O terminal de Confins, onde as vendas externas somaram US$ 209,6 milhões entre janeiro e setembro, respondeu por 27,6% do total. Em seguida, os embarques por meio da aduana de Varginha (Sul de Minas) somaram US$ 112,2 milhões, o que representa 14,7% do montante global.



Fonte: LEONARDO FRANCIA. - Diário do Comércio
Animatto Webcom