Endereço

Rua Pernambuco, 1002 - Sala 601
Savassi | CEP 30130-151
Belo Horizonte, MG
Tel.: 3261 8282 - 3262-4130/0876
sdamg@sdamg.com.br


Clique aqui para acessar a Intranet

Notícias

voltar        

Plano nacional do Mdic incentiva MPEs a exportar















ERIC GONÇALVES
As MPEs respondem por menos de 1% do total de vendas externas do país
As MPEs respondem por menos de 1% do total de vendas externas do país

O governo federal e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Nacional) vão implementar em abril um plano de incentivo para as micro e pequenas empresas (MPEs) aumentarem a participação nas exportações brasileiras. Segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), as MPEs ainda respondem por menos de 1% do volume total de vendas externas do país.

A ação faz parte do plano nacional da cultura exportadora 2012-2015 e vai disseminar produtos e serviços oferecidos pelas MPEs participantes para a área de comércio exterior. "As micro e pequenas empresas fazem parte do tecido produtivo e econômico de cada estado e são, em decorrência, responsáveis por grande parte da geração de emprego e renda no mercado interno. Elas serão beneficiárias diretas das ações escolhidas estrategicamente em cada unidade da federação", afirma a secretária de comércio exterior do Mdic, Tatiana Lacerda Prazeres.

Entre 2009 e 2010, as MPEs registraram crescimento de 49% nas exportações, em relação a 32% da média geral de vendas externas. Em 2010, foram comercializados US$ 1,9 bilhão (cerca de R$ 3,36 bilhões) pelas MPEs. Apesar do bom desempenho, as MPEs são responsáveis somente por 1% do total exportado pelo Brasil. "A força do mercado interno faz com que os pequenos empresários estejam muito voltados para o consumidor brasileiro, mas com capacitação pretendemos que eles percebam que também há grandes oportunidades de negócios no exterior", afirma o presidente do Sebrae Nacional, Luiz Barretto.

Empresa de base tecnológica para o setor de petróleo e gás, a carioca Ambidados foi criada em 2006 e começou seu processo de internacionalização em 2009, através do Sebrae. A companhia prestava serviços para a Petrobras, Esso e Shell e decidiu aumentar sua carteira de clientes. "Percebemos que podíamos expandir nossos negócios para além-fronteira, agregando valor aos nossos serviços de monitoramento ambiental e aumentando a qualidade dos produtos a nível internacional", disse a diretora Wilsa Atella.

O faturamento da empresa, que em 2007 era de R$ 120 mil, chegou a mais de R$ 3 milhões no ano passado. Segundo Wilsa Atella, desde que a empresa começou a exportar para países como Canadá, Chile e Estados Unidos, a receita aumentou em 10% a cada ano somente em volume de vendas.

Apesar de representarem 99% das empresas brasileiras, menos da metade das MPEs são exportadoras. Para a inserção competitiva no mercado internacional, o Sebrae oferece cursos, palestras e consultorias. Um projeto de cooperação técnica com o Banco do Brasil vai oferecer, ainda, oito encontros empresariais neste ano, em diferentes regiões do país, de apoio ao comércio exterior.

O empreendedor que quiser mais informações sobre expansão nos negócios pode acessar a página do Sebrae na internet (www.sebrae.com.br) e obter diversas informações sobre o tema. No portal ainda é possível fazer um autodiagnóstico e saber se a empresa está preparada para vender para outros países.



Fonte: CECILIA KRUEL, especial para o DC.
Animatto Webcom