Endereço

Rua Pernambuco, 1002 - Sala 601
Savassi | CEP 30130-151
Belo Horizonte, MG
Tel.: 3261 8282 - 3262-4130/0876
sdamg@sdamg.com.br


Clique aqui para acessar a Intranet

Notícias

voltar        

Céu de brigadeiro para a mineira Alba Cargo




 


 














MARCOS ALVARENGA
Alex Monteiro e Renato Diniz gerenciam, em média, dois voos por dia
Alex Monteiro e Renato Diniz gerenciam, em média, dois voos por dia

As demandas urgentes da indústria e as dimensões continentais do Brasil criaram nos últimos anos um novo negócio no setor da aviação: o contingenciamento de produção ou transporte emergencial. Em Belo Horizonte, a Alba Cargo, empresa especializada em transportes aéreos, oferece o serviço para todo o Brasil.

Segundo o diretor comercial da empresa, Alex Monteiro, são em média dois voos por dia. "Já faz tempo que as indústrias trabalham no sistema just in time e, com a economia aquecida, a falta de qualquer componente pode prejudicar o planejamento e derrubar os prazos de entrega da indústria e gerar prejuízos. O que fazemos é esse transporte emergencial, atendendo demandas de última hora", explica Monteiro.

Ao todo, são 15 funcionários e uma frota de quatro aviões para dar conta de um atendimento que cresceu cerca de 35% no último ano. Para não deixar de atender aos clientes que se concentram nas regiões Sul e Sudeste do país, em 2011 a empresa investiu na compra de duas aeronaves, que entre os custos de importação, adequação e registro demandaram aporte de R$ 2 milhões. Os modelos escolhidos foram o PA 31-350 Navajo, da Piper, e o Baron 58, da Beechcraft, ambas empresas norte-americanas.

Embora os aviões possam voar comandados por apenas um piloto, o diretor faz questão de ressaltar que a empresa sempre se vale da presença também de um co-piloto. "Em aviação toda cautela é pouca, por isso fazemos questão da presença de co-piloto. A equipe em terra é bastante enxuta, mas quanto à tripulação não há economia", revela.


E-commerce - Nos planos da empresa, localizada no Aeroporto Carlos Drumond de Andrade (Aeroporto da Pampulha), na região da Pampulha, na Capital, está uma atividade focada no interior do país: o transporte de cargas fracionadas provenientes do comércio eletrônico. "O comércio via internet ainda enfrenta uma barreira no Brasil: as grandes distâncias. Hoje, os produtos saem das capitais ou grandes cidades e chegam até os aeroportos de cidades grandes e médias e depois têm que seguir para o interior por via rodoviária. Além do tempo gasto, o frete fica muito caro para o transporte de pequenas encomendas. A nossa intenção é oferecer esse serviço para realizar de forma rápida e eficiente esse tipo de transporte", planeja o diretor.

Mesmo diante de um mercado tão promissor, o executivo aponta a burocracia como grande dificultador. "A constituição de uma empresa no setor aéreo no Brasil ainda é muito complicada. Somos obrigados a constituir a empresa e, durante um ano, não podemos operar. Ficamos todo esse tempo no chão, sem poder realizar o negócio", reclama.

A falta de estrutura da rede aeroportuária brasileira também incomoda e aumenta os custos. No mesmo sentido, Monteiro ainda fala da baixa concorrência no setor. "Os altos custos e a burocracia inibem os novos investidores. Mas isso não é bom para ninguém, os custos continuam muito altos para as empresas e, claro, para os clientes. Torcemos para que, em breve, o segmento seja menos elitizado", completa.




Fonte: DIÁRIO DO COMÉRCIO.DANIELA MACIEL.
Animatto Webcom