Endereço

Rua Pernambuco, 1002 - Sala 601
Savassi | CEP 30130-151
Belo Horizonte, MG
Tel.: 3261 8282 - 3262-4130/0876
sdamg@sdamg.com.br


Clique aqui para acessar a Intranet

Notícias

voltar        

Exportações atingiram US$ 464 mi no 1º trimestre



 


 

As exportações brasileiras de couros e peles contabilizaram vendas de US$ 464 milhões no primeiro trimestre, o que representa uma queda de 6% em comparação a 2011, e embarques de 6,5 milhões de unidades, volume 9% abaixo do registrado no período anterior.

Já a receita obtida pela indústria em março foi de US$ 173,7 milhões, 15% superior a fevereiro, mas 9% inferior ao mesmo mês do ano passado, embarcando 36,9 mil toneladas. O cálculo é do Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB), com base no balanço da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

"Os embarques do primeiro trimestre apresentaram desempenho decrescente, mas a feira internacional de Hong Kong, realizada em março, e que contou com 32 curtumes brasileiros, sinaliza boas perspectivas para os negócios nos próximos meses", diz o presidente do CICB, José Fernando Bello, ao analisar o resultado do acumulado deste ano.

O executivo estima que os volumes de couros exportados para Ásia e Estados Unidos também deverão ter incremento em 2012. Isto porque a indústria curtidora vem atuando com agressividade, procurando conquistar novos mercados, principalmente para os produtos acabados, de maior valor agregado. O acerto dessa estratégia pode ser avaliado pelo perfil da pauta exportada - os produtos acabados e semi-acabados responderam por 68% da receita e por 56% do volume embarcado nos três primeiros meses do ano.

Embora considere o recente pacote de medidas anunciadas pelo governo no âmbito do Plano Brasil Maior positivo, o presidente do CICB assinala que é preciso investir em ações definitivas, investindo na melhoria da situação da infra-estrutura do país, e reduzindo a carga tributária, para torná-lo mais competitivo. "O Brasil é muito caro, a burocracia ainda é imensa e o Estado lento", salienta.

Paralelamente, o presidente do CICB destaca as ações que a entidade vem promovendo para consolidar a boa imagem do couro brasileiro no mercado internacional, a exemplo da realização do I Congresso Mundial do Couro, em novembro passado, no Rio de Janeiro, e da condução do programa "Brazilian Leather", conduzido em parceria da entidade com a Apex-Brasil, agência vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.


Mercados - Nos três meses do ano, os principais destinos do produto nacional foram a China e Hong Kong, com US$ 156,3 milhões, 33,7% de participação e aumento de 3% ante 2011; Itália (US$ 90,44 milhões, 19,5% e participação e queda de 17%); e Estados Unidos, US$ 56,96 milhões, (13% e elevação de 3%).

Neste período, Hungria (US$ 18,38 milhões, 4% e 242% de aumento), Taiwan (US$ 11,32 milhões, 2,4% e 7%), Tailândia (US$ 10,18 milhões, 2,2% e salto de 104%) e Uruguai (US$ 6,93 milhões, 1,5% e 108%) foram outros importantes destinos das exportações brasileiras.

O balanço das vendas externas de couros dos estados brasileiros no primeiro trimestre de 2012 em relação ao período anterior informa que os principais exportadores foram São Paulo (que retomou a liderança nacional, US$ 97,37 milhões, 21% de participação), seguido do Rio Grande do Sul (US$ 82,86 milhões, 17,8% de participação), Paraná (US$ 61 milhões, 13,1%), Goiás (US$ 58 milhões, 12,5%) e Ceará (US$ 47,94 milhões, 10,3%).

Os demais estados são Bahia (US$ 27,65 milhões, 6%), Minas Gerais (US$ 22 milhões, 4,7%), Mato Grosso do Sul (US$ 20,94 milhões, 4,5%), Mato Grosso (US$ 18,26 milhões, 3,9%), e Santa Catarina (US$ 17,14 milhões, 3,7%).




Fonte: DIÁRIO DO COMÉRCIO. REPORTAGEM LOCAL.
Animatto Webcom