Endereço

Rua Pernambuco, 1002 - Sala 601
Savassi | CEP 30130-151
Belo Horizonte, MG
Tel.: 3261 8282 - 3262-4130/0876
sdamg@sdamg.com.br


Clique aqui para acessar a Intranet

Notícias

voltar        

Exportações mineiras registram forte queda





 














ASCON/PARANÁ/DIVULGAÇÃO
Maior retração em receita foi observada no complexo soja, com queda de 60,80%
Maior retração em receita foi observada no complexo soja, com queda de 60,80%

As exportações mineiras do agronegócio apresentaram recuo de 21,47% entre janeiro e abril de 2012, se comparado com igual período do ano passado. O faturamento com os embarques alcançou US$ 2,09 bilhões, contra US$ 2,666 bilhões gerados no primeiro quadrimestre de 2011. A maior queda foi observada nas exportações do complexo soja, que recuaram 60,80% na receita. Os dados são da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), com base em dados do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic).

De acordo com o levantamento, entre janeiro e abril, foram exportadas 996 mil toneladas de produtos do agronegócio, o que representou um recuo de 38,66% em relação às 1,625 milhão toneladas exportadas em igual período anterior.

Em relação ao complexo soja foi observada queda de 60,80% na receita que ficou em US$ 59,4 milhões, contra os US$ 151,6 milhões faturados em igual intervalo de 2011. Ao todo foram embarcadas 88,3 mil toneladas de grãos, farelo e óleo de soja, queda de 66,5% quando comparada com as 263,6 mil toneladas enviadas ao exterior anteriormente.

No grupo, o maior recuo ocorreu no faturamento obtido com os embarques de soja em grão, que ficaram 99,69% menores e geraram US$ 243 mil, contra US$ 78,7 milhões no primeiro quadrimestre de 2011. O volume recuou 99,64%, com apenas 551 toneladas embarcadas frente às 151,6 mil exportadas em igual período passado.

O faturamento gerado com as negociações de farelo de soja caiu 12,3%, com receita de US$ 44,023 milhões. O volume retraiu de 93,8 mil toneladas para 74,5 mil toneladas, queda de 20,57%. Resultado negativo também foi registrado nas exportações de óleo de soja. O faturamento gerado ficou em US$ 15,1 milhões, contra os US$ 22,6 milhões. O volume embarcado reduziu 27,23% alcançando 13,2 mil toneladas.















DIVULGAÇÃO/SECOM-PARANÁ
Ao contrário do país, onde embarques de soja se destacaram, em Minas as exportações do grão despencaram
Ao contrário do país, onde embarques de soja se destacaram, em Minas as exportações do grão despencaram

Café - As exportações de café, principal produto do agronegócio mineiro, ficaram 17,61% inferiores ao longo do primeiro quadrimestre. O faturamento chegou a US$ 1,404 bilhão, em igual intervalo anterior a receita era de US$ 1,704 bilhão. O volume exportado no período, 302,5 mil toneladas, representou queda de 25,2%, ante as 404,5 mil toneladas exportadas em igual período do ano passado.

No complexo das carnes, o resultado positivo foi impulsionado, principalmente, pelos embarques de suínos. A alta no segmento foi de 4,17% com receita de US$ 264,9 milhões. O volume foi ampliado em 3,55%, com 103,9 mil toneladas embarcadas.

O mercado internacional se transformou em boa alternativa para a colocação da carne suína mineira uma vez que o cenário brasileiro se mostra pouco sustentável para os negócios da suinocultura.

De acordo com os dados divulgados pela Seapa, as vendas da carne suína no exterior, entre janeiro e abril, movimentaram US$ 37,17 milhões, valor 198,41% superior ao registrada no primeiro quadrimestre do ano passado. Os bons resultados do quadrimestre confirmam uma tendência de ascensão do produto no mercado mundial.

O desempenho de Minas Gerais foi superior à média nacional. Os resultados nacionais mostram que as exportações de carne suína no primeiro quadrimestre movimentaram cerca de US$ 434 milhões, retração de 3,6% frente aos resultados obtidos no mesmo período de 2011.

A soma obtida com a comercialização da carne suína no exterior se deve ao aumento dos embarques do produto para 12,9 mil toneladas, alta de 143,59%, e do preço médio de US$ 2,8 mil a tonelada, valor 22,51% superior aos praticados no primeiro quadrimestre de 2011.

De acordo com os dados da Seapa, a Rússia manteve a liderança das importações da carne suína mineira no quadrimestre, com 45,8% do valor exportado. Em seguida vêm Hong Kong (21,9%), Ucrânia (16,2%) e Albânia (5,8%). Os quatro destinos adquiriram 89,7% do produto colocado por Minas no mercado externo. Fazem parte também da relação de compradores outros 17 países.


Álcool - Outro produto que tem apresentado resultados positivos é o álcool. A quebra das barreiras dos Estados Unidos ao álcool brasileiro tem contribuído para o aumento das exportações do produto.

No primeiro quadrimestre de 2012, o país adquiriu 99,9% do álcool embarcado por Minas. O restante foi destinado ao Paraguai e Guiné Equatorial. Ao todo foram faturados com os embarcados US$ 15,993 milhões, o que representou alta 370,42%. O volume passou de 3,140 mil toneladas ápara 13,334 mil toneladas no primeiro quadrimestre de 2012, alta de 324,98%.




Fonte: DIÁRIO DO COMÉRCIO. MICHELLE VALVERDE.
Animatto Webcom