Endereço

Rua Pernambuco, 1002 - Sala 601
Savassi | CEP 30130-151
Belo Horizonte, MG
Tel.: 3261 8282 - 3262-4130/0876
sdamg@sdamg.com.br


Clique aqui para acessar a Intranet

Notícias

voltar        

Importações nos portos-secos crescem 18%
















DIVULGAÇÃO
No acumulado até outubro, as importações por meio do terminal Granbel, em Betim, chegaram a US$ 1,294 bilhão, queda de 21,2%
No acumulado até outubro, as importações por meio do terminal Granbel, em Betim, chegaram a US$ 1,294 bilhão, queda de 21,2%

Os desembaraços nos portos-secos de Minas Gerais no acumulado do ano até outubro somaram US$ 6,032 bilhões, alta de 18,7% em relação às importações por meio das aduanas mineiras no mesmo período de 2011 (US$ 5,079 bilhões). A corrente comercial - soma das exportações com as importações - das zonas aduaneiras estaduais, cresceu 14,6% em igual comparação.

As importações através do porto-seco de Juiz de Fora (Zona da Mata), com aumento de 67,6%, registraram a maior alta entre as aduanas de Minas no acumulado do ano. Foram desembaraçados US$ 308 milhões em mercadorias de janeiro a outubro, 67,6% a mais que no mesmo período de 2011 (US$ 183,7 milhões). O movimento na zona aduaneira representou 5,1% do total do Estado.

A movimentação na aduana de Juiz de Fora é resultado da importação de mercadorias e peças destinadas a projetos da ArcelorMittal Brasil S/A (subsidiária do grupo ArcelorMittal), do grupo Gerdau, da Cimentos Tupi e da Mercedes-Benz do Brasil. Aproximadamente 90% dos desembaraços do terminal são feitas por essas empresas.

O Aeroporto Internacional Tancredo Neves (AITN), em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), também registrou importante crescimento na movimentação relativa aos desembaraços. O porto-seco movimentou 55,4% do total das importações feitas através das aduanas estaduais nos dez primeiros meses deste ano, somando US$ 3,347 bilhões contra US$ 2,208 bilhões no mesmo período de 2011, evolução de 51,5%.

A aduana de Varginha (Sul de Minas) desembaraçou US$ 523,3 milhões entre janeiro e outubro. Na comparação com os desembarques nos mesmos meses de 2011 (US$ 510,5 milhões), houve um crescimento de 2,5 %. O porto-seco teve participação de 8,6% no total no Estado.

As importações por meio da aduana de Uberaba, no Triângulo Mineiro, cresceram 25% entre janeiro e outubro em relação ao mesmo período do ano passado. Nesta base de comparação, foram US$ 489,6 milhões ante US$ 391,5 milhões. Em relação ao total estadual, a participação foi de 8,1%.

Por outro lado, também no Triângulo Mineiro, o terminal de Uberlândia continua com o pior desempenho entre as aduanas estaduais e registrou uma queda de 50,8% nos desembaraços no período (US$ 70,1 milhões) sobre os de igual intervalo de 2011 (US$ 142,7 milhões). A zona aduaneira teve participação de apenas 1,1% do total de Minas.


Granbel - No porto-seco Granbel, controlado pela Usifast, em Betim (RMBH), o mais importante do Estado porque sua movimentação é pulverizada entre diversas empresas, ao contrário de outros terminais, que refletem as importações locais ou pontuais de alguns setores, também foi registrada baixa nos desembaraços.

No acumulado até outubro, as importações por meio do terminal Granbel chegaram a US$ 1,294 bilhão, 21,2% a menos do que no mesmo período de 2011 (US$ 1,642 bilhão). Os desembaraços na aduana representaram 21,4% do total do Estado para o período. Os dados foram divulgados pela Superintendência Regional da Receita Federal do Brasil (RFB) em Minas Gerais.

Ao contrário dos desembaraços, as exportações através das aduanas estaduais no acumulado do ano até outubro (US$ 807,9 milhões) caíram 9% em relação às dos mesmos meses de 2011 (US$ 888,2 milhões). O terminal de Confins, onde as vendas externas somaram US$ 280,4 milhões, respondeu por 34,7% do total. Em seguida, os embarques por meio da aduana de Varginha somaram US$ 123,9 milhões, e representaram 15,3%.




Fonte: LEONARDO FRANCIA. DIÁRIO DO COMÉRCIO.
Animatto Webcom