Endereço

Rua Pernambuco, 1002 - Sala 601
Savassi | CEP 30130-151
Belo Horizonte, MG
Tel.: 3261 8282 - 3262-4130/0876
sdamg@sdamg.com.br


Clique aqui para acessar a Intranet

Notícias

voltar        

Balança registra déficit histórico




.














DIVULGAÇÃO
Em fevereiro, as exportações somaram US$ 15,5 bilhões e as importações atingiram US$ 16,8 bilhões
Em fevereiro, as exportações somaram US$ 15,5 bilhões e as importações atingiram US$ 16,8 bilhões

Brasília - A balança comercial brasileira registrou déficit de US$ 1,276 bilhão em fevereiro, pior resultado já verificado para o mês. O desempenho contrasta com o registrado no mesmo mês de 2012, quando a balança ficou positiva em US$ 1,7 bilhão.

Este é o segundo déficit consecutivo da balança neste ano. Em janeiro, o saldo já havia ficado negativo em mais de US$ 4 bilhões.

Os dados da balança comercial, que mostra a diferença entre as importações e as exportações, foram divulgados nesta sexta-feira pelo Ministério do Desenvolvimento.

O desempenho negativo de fevereiro foi conseqüência de um total de US$ 16,8 bilhões em importações e de US$ 15,5 bilhões em exportações.

Durante a divulgação do resultado de janeiro, o ministério já havia sinalizado a possibilidade de um segundo saldo negativo na balança diante do grande "estoque" de operações de importação da Petrobras realizadas no terceiro trimestre do ano passado, mas ainda não contabilizadas.

Apenas em janeiro, houve o registro de US$ 1,6 bilhão em compras atrasadas da estatal. O volume foi decisivo para que a balança comercial ficasse negativa.

O governo alertou que havia ainda US$ 2,9 bilhões de "estoque" para entrar na conta da balança comercial nos meses seguintes. Em janeiro, a balança comercial brasileira apresentou resultado negativo recorde de US$ 4,035 bilhões. Foi o maior déficit já verificado num único mês, considerando a série histórica iniciada em 1993.















DIVULGAÇÃO/SAMARCO
Mdic acredita em recuperação do minério de ferro, que já está com preços melhores que no ano passado
Mdic acredita em recuperação do minério de ferro, que já está com preços melhores que no ano passado

Petrobras - O saldo negativo histórico foi impulsionado pela alta expressiva das importações da Petrobras no período, devido ao atraso no registro de compras feitas pela estatal ao longo de 2012. Apenas em janeiro, houve acréscimo de US$ 1,6 bilhão no volume total de importações de combustível pela companhia. A demora no registro ocorreu por conta de uma mudança nas regras da Receita Federal, que estipulou um prazo maior para a declaração das operações de importação.

O montante "em atraso" refere-se a compras realizadas pela estatal no terceiro trimestre de 2012.

No ano passado, a balança comercial apresentou superávit de US$ 19,4 bilhões. Apesar do resultado positivo, o desempenho foi frustrante por ser o mais baixo registrado pelo governo desde 2002.

Frente a 2011, a queda foi de 34,8%, pela média diária - quando o superáavit registrou recorde, ficando em US$ 29,7 bilhões.

O resultado da balança comercial vinha se mantendo positivo, sempre acima dos US$ 20 bilhões, desde 2002 quando o superávit foi de US$ 13,195 bilhões.

As exportações em 2012 somaram US$ 242,6 bilhões, queda de 5,3% frente a 2011. As importações, por sua vez, caíram 1,4% de 2011 para 2012.

Até setembro do ano passado, o governo trabalhava com uma meta de US$ 264 bilhões para as exportações do país em 2012. Diante da perspectiva de que não seria possível cumpri-la, resolveu abandoná-la.

O governo apontou a crise mundial, a retração de mercados importantes e a multiplicação de barreiras comerciais no mundo como causas para o fraco desempenho da balança e a queda nas exportações.




Fonte: (FP) DIÁRIO DO COMÉRCIO.
Animatto Webcom