Endereço

Rua Pernambuco, 1002 - Sala 601
Savassi | CEP 30130-151
Belo Horizonte, MG
Tel.: 3261 8282 - 3262-4130/0876
sdamg@sdamg.com.br


Clique aqui para acessar a Intranet

Notícias

voltar        

Desembaraços em alta nos portos-secos.
















ALISSON J. SILVA
Drumond lembra a proximidade de datas importantes, como o Natal
Drumond lembra a proximidade de datas importantes, como o Natal

Os desembaraços nos portos-secos do Estado se mantêm aquecidos e já refletem o movimento de compras no exterior para as vendas de natal. No acumulado até agosto, as importações por meio das aduanas estaduais somaram US$ 5,736 bilhões, contra R$ 4,507 bilhões no mesmo período de 2012, alta de 27,2%. Os dados foram divulgados pela superintendência regional da Receita.

"Apesar do dólar ter valorizado frente ao real nos últimos meses, as datas comemorativas do fim do ano já estão refletindo no fluxo do comércio exterior nos portos-secos", afirma o presidente do Sindicato dos Despachantes Aduaneiros de Minas Gerais (Sdamg), Frederico Pace Drumond.

Drumond revela que indústrias de médio e pequeno portes, de setores como construção civil, alimentos e bens de capital, começam a demonstrar uma tendência de utilizar os portos-secos do Estado para desembaraçar mercadorias compradas no exterior, o que não acontecia usualmente antes, no caso desses segmentos.

No entanto, segundo ele, para o próximo ano ainda há dúvidas em relação ao desempenho dos desembaraços através das aduanas. "A incerteza sobre a manutenção dos níveis de crescimento do consumo interno também gera dúvidas em relação ao movimento do comércio exterior nos portos-secos para 2014", pontua.

O porto-seco de Uberlândia (Triângulo) continua apresentando o maior crescimento em termos de receita com desembaraços. A elevação nos desembarques dos oito primeiros meses deste ano (US$ 122,1 milhões) foi de 129,9% sobre os mesmos meses de 2012 (US$ 53,3 milhões). A participação da aduana no total de Minas Gerais, porém, foi pequena, de 2,1%.

Drumond voltou a afirmar que a evolução do crescimento dos desembaraços na aduana de Uberlândia está ligado ao trabalho da Libra Terminais, que adquiriu os direitos de administração do terminal da Log-In Logística Intermodal, controlada pela Vale S/A ainda no ano passado.

O crescimento dos desembarques no porto-seco de Juiz de Fora (Zona da Mata) também foi expressivo. Com evolução de 78,8%, a zona aduaneira desembaraçou US$ 455,3 milhões entre janeiro e agosto, contra US$ 254,5 milhões nos mesmos meses de 2012. O movimento na zona aduaneira representou 7,9% do total do Estado.

De janeiro a agosto, no porto-seco de Uberaba, também no Triângulo Mineiro, os desembaraços totalizaram US$ 414,3 milhões em mercadorias, contra US$ 363,8 milhões no exercício passado, alta de 13,8%. Em relação ao total estadual, a participação da aduana foi de 7,2%.

O Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), desembaraçou 57% do total das aduanas do Estado de janeiro a agosto. No período, as importações no terminal somaram US$ 3,273 bilhões contra US$ 2,377 bilhões em idêntico intervalo de 2012, evolução de 37,7%.

O porto-seco Granbel, controlado pela Usifast, em Betim (RMBH), respondeu por 18,9% do total dos desembaraços de janeiro a julho. No intervalo, a aduana somou US$ 1,084 bilhão em importações, 5,6% a mais que no mesmo período de 2012 (US$ 1,026 bilhão).

A aduana de Varginha (Sul de Minas) foi a única com desempenho negativo entre os portos-secos do Estado. O terminal desembaraçou US$ 386,7 milhões de janeiro a agosto. Na comparação com os desembarques de iguais meses do ano anterior (US$ 431 milhões), houve uma baixa de 10,3%. O porto-seco teve participação de 6,7% no total no Estado.

Ao contrário das importações, as exportações pelas aduanas permanecem em queda. De janeiro a agosto, elas somaram US$ 596 milhões ante US$ 701,3 milhões nos mesmos meses de 2012, baixa de 15,1%. O terminal de Confins, onde as vendas externas somaram US$ 231,3 milhões, respondeu por 38,8% do total.


 




Fonte: LEONARDO FRANCIA. DIÁRIO DO COMÉRCIO.
Animatto Webcom