Endereço

Rua Pernambuco, 1002 - Sala 601
Savassi | CEP 30130-151
Belo Horizonte, MG
Tel.: 3261 8282 - 3262-4130/0876
sdamg@sdamg.com.br


Clique aqui para acessar a Intranet

Notícias

voltar        

PORTOS-SECOS| Importações nos terminais são crescentes



Os desembaraços nos portos-secos do Estado movimentaram US$ 7,242 bilhões no acumulado até outubro contra US$ 6,032 bilhões no mesmo período de 2012, um aumento de 20%. Os dados foram divulgados pela Superintendência Regional da Receita Federal do Brasil (RFB) em Minas Gerais.

O porto-seco de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, apresentou crescimento expressivo em termos de receita com desembaraços. A elevação nos desembarques dos dez primeiros meses do ano (US$ 159,5 milhões) foi de 127,5% sobre os dos mesmos meses de 2012 (US$ 70,1 milhões). A participação da aduana no total de Minas Gerais, porém, foi pequena, de 2,2%.

Para o presidente do Sdamg, Frederico Pace Drumond, a evolução do crescimento dos desembaraços na aduana de Uberlândia está ligada ao trabalho da Libra Terminais, que adquiriu os direitos de administração do terminal da Log-In Logística Intermodal, controlada pela Vale ainda no ano passado.

De janeiro a outubro, no porto-seco de Uberaba, também no Triângulo Mineiro, os desembaraços totalizaram US$ 592,2 milhões em mercadorias contra US$ 489,6 milhões, alta de 20,9%. Em relação ao total estadual, a participação da aduana foi de 8,2%.

O Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), desembaraçou 55,2% do total das aduanas do Estado de janeiro a outubro. No período, as importações no terminal somaram US$ 4,001 bilhões contra US$ 3,347 bilhões em idêntico intervalo de 2012, evolução de 19,5%.

"O custo do frete aéreo tem barateado ao longo dos últimos anos e isso cria espaço para o crescimento dos desembaraços no aeroporto de Confins, que é o principal de Minas Gerais", pontua o presidente do Sdamg.


Granbel - O porto-seco Granbel, controlado pela Usifast, em Betim (RMBH), respondeu por 18,9% do total dos desembaraços de janeiro a outubro. No intervalo, a aduana somou US$ 1,367 bilhão em importações, 5,6% a mais que no mesmo período de 2012 (US$ 1,294 bilhão). "Neste caso, há menos espaço para crescimento e, em função disso e da forte base de comparação, esta alta é muito importante", destaca.

A aduana de Varginha (Sul de Minas) foi a única com desempenho negativo entre os portos-secos do Estado. Segundo Drumond, o resultado reflete as mudanças físicas no terminal, que está ampliando e modernizando sua área útil. A aduana desembaraçou US$ 495,9 milhões de janeiro a outubro. Na comparação com os desembarques de iguais meses do ano anterior (US$ 523,3milhões), houve baixa de 5,3%. O porto-seco teve participação de 6,8% no total no Estado.

Ao contrário das importações, as exportações através das aduanas permanecem em queda. De janeiro a outubro, elas somaram US$ 751,9 milhões ante US$ 807,3 milhões nos mesmos meses de 2012, baixa de 6,9%. O terminal de Confins, onde as vendas externas somaram US$ 285,9 milhões, respondeu por 38% do total.


Fonte: Diário do Comércio
Animatto Webcom