Endereço

Rua Pernambuco, 1002 - Sala 601
Savassi | CEP 30130-151
Belo Horizonte, MG
Tel.: 3261 8282 - 3262-4130/0876
sdamg@sdamg.com.br


Clique aqui para acessar a Intranet

Notícias

voltar        

Desembaraços nos portos-secos têm alta em Minas



O comércio exterior em Minas Gerais por meio dos postos-secos continua aquecido. As aduanas mineiras desembaraçaram US$ 4,140 bilhões de janeiro a maio ante US$ 2,974 bilhões no mesmo período de 2013, aumento de 39,2%. Os dados são da Receita Federal do Brasil (RFB).

No Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins (RMBH), os desembaraços somaram US$ 2,436 bilhões no acumulado até maio contra US$ 1,433 bilhão no mesmo intervalo de 2013, evolução de praticamente 70%, a maior taxa de crescimento entre as aduanas estaduais. O terminal desembaraçou 58,8% do total de todas as zonas aduaneiras estaduais no período.

Os desembaraços no porto-seco de Uberaba, no Triângulo Mineiro, somaram US$ 354,4 milhões entre janeiro e maio ante US$ 256,2 milhões em iguais meses do ano passado, com elevação de 38,3%. Em relação ao total estadual, a participação da aduana foi de 8,5%.

Em Uberlândia, também no Triângulo Mineiro, a aduana do município desembaraçou US$ 89,2 milhões em mercadorias durante os cinco primeiros meses deste ano, 25,7% a mais que nos mesmos meses de 2013 (US$ 70,9 milhões). Em Juiz de Fora, na Zona da Mata, o crescimento foi 17,6%. As importações através da aduana somaram US$ 331 milhões frente US$ 281,4 milhões, aumento de 40,5%, em igual confronto.

A aduana de Varginha, no Sul de Minas, desembaraçou US$ 279,8 milhões em mercadorias durante o acumulado dos cinco meses do ano. Na comparação com os desembarques de iguais meses do exercício anterior (US$ 231,1 milhões), houve alta de 21,1% de acordo com a RFB.
Granbel - O porto-seco Granbel, controlado pela Usifast, em Betim (RMBH), foi o único com queda. A zona aduaneira respondeu por 15,6% do total das importações do Estado através dos postos aduaneiros e desembaraçou US$ 649,5 milhões, retração de 7,4% em comparação com o mesmo intervalo de 2013 (US$ 701,7 milhões).

O crescimento dos desembaraços nos portos-secos do Estado é atribuído ao interesse do governo de Minas em fazer as operações de comércio exterior em território mineiro para garantir maior receita, e do importador, para garantir maior segurança operacional já que a carga é desembaraçada perto de suas dependências.

As exportações através das aduanas também cresceram. No acumulado dos cinco primeiros meses do ano elas somaram US$ 379 milhões, 0,8% mais que os US$ 375,8 registrados no mesmo intervalo do ano passado. O terminal de Confins, onde as vendas externas somaram US$ 131,6 milhões, respondeu por 34,7% do total.


Fonte: Leonardo Francia. DIÁRIO DO COMÉRCIO.
Animatto Webcom