Endereço

Rua Pernambuco, 1002 - Sala 601
Savassi | CEP 30130-151
Belo Horizonte, MG
Tel.: 3261 8282 - 3262-4130/0876
sdamg@sdamg.com.br


Clique aqui para acessar a Intranet

Notícias

voltar        

Aeroporto sem nome




Frederico Pace

Presidente do Sindicato dos Despachantes Aduaneiros de Minas Gerais

 


Nada contra a cidade de Confins, mas a sigla do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, não está correta. Todos aqueles que defendem o aeroporto desejam a mudança. No comércio exterior, não dizemos mais aos agentes de logística que o nosso aeroporto internacional é o de Confins, mas o da Grande Belo Horizonte. Nessa hora, informamos que a atual sigla é CNF e que em breve, a nova sigla será BHZ. Mas para que tanto esforço para mudar uma sigla? Hoje, estamos lutando para transformar nosso aeroporto em uma plataforma logística, para atrairmos investimentos de empresas cuja capacidade logística de distribuição é fundamental para a tomada de decisão. Se observarmos no dicionário, o significado da palavra confins é o oposto disso!  Significa lugar muito longe, fim de mundo. 

Os investimentos na Linha Verde e na nova sede do governo estadual aproximaram nosso aeroporto internacional do Centro da capital. Se você sair hoje da Região Sul de Belo Horizonte gastará 15 minutos a mais para chegar ao Tancredo Neves que à Pampulha e terá melhores condições e mais conectividade que se ainda estivéssemos concentrando nossos voos no pequeno aeroporto da Pampulha.  E conectividade é a razão de sucesso de qualquer aeroporto. Esse foi o motivo por que os governos do Rio e de Minas foram radicalmente contrários à transferência de voos dos aeroportos do Galeão e Tancredo Neves para Santos Dumont e Pampulha.  Sem passageiros, não há voo, e sem voo não há passageiros. Só temos inúmeros voos internacionais saindo de Belo Horizonte por causa do efeito multiplicador da conectividade.

Vamos exemplificar:  Hoje, temos voos chegando ao Rio, mas poucos ao Galeão; temos também vôos chegando a Congonhas, mas não a Viracopos.  Um turista capixaba sai de Vitória para a Europa ou Estados Unidos via BH, Galeão, Brasília ou Viracopos. Sua escolha dependerá da conectividade de seu aeroporto com os demais.  Esse turista certamente evitará as capitais onde é necessário pegar um ônibus ligando aeroportos. A Grande BH é uma das poucas capitais mundiais onde o código do aeroporto ficou vinculado à cidade satélite. Espero escutar em breve as aeromoças dizerem naqueles avisos de praxe: “Bem vindo ao Aeroporto Internacional Tancredo Neves, na Grande Belo Horizonte”.


Fonte: Frederico Pace
Animatto Webcom